Maio Amarelo | Diretor-presidente do OBSERVATÓRIO comenta sobre a crise dos radares nas rodovias
23157
post-template-default,single,single-post,postid-23157,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-13.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Diretor-presidente do OBSERVATÓRIO comenta sobre a crise dos radares nas rodovias

Em matéria publicada pelo Jornal do Commercio (PE), no dia 07 de abril, o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária (ONSV), José Aurelio Ramalho, comenta sobre os perigos ao cancelar os radares nas rodovias federais e o retrocesso do não investimento em novos, pelo país.

Na matéria de Roberta Soares sobre a decisão presidencial em suspender a instalação de radares nas estradas federais vai contra os dados e pesquisas dos últimos anos sobre a importância desses equipamentos para fiscalização de velocidades e redução das velocidades.

Entre 2002 e 2007, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), contabilizou redução de até 69%, em análise de 321 pontos de fiscalização de velocidade.

“Retirar os radares das estradas é um contrassenso à segurança viária. Pois os radares estão instalados mediante estudos técnicos. São averiguados o local, o volume de veículos e os riscos de acidentes. O cidadão de bem não se incomoda com os radares. Só os motoristas infratores são contra”, comenta Ramalho.

Leia a matéria em: https://jc.ne10.uol.com.br/blogs/movecidade/2019/04/08/radares-salvam-vidas-e-fato-nao-achismo/

Sem comentários

Escreva um comentário