Maio Amarelo | Votação Cidadão Laço Amarelo
21958
page-template-default,page,page-id-21958,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-13.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Cidadão é aquele que cumpre com seus deveres perante a sociedade. É também quem contribui de forma efetiva para melhorar a vida de todos nós. É aquele que participa ativamente de ações para o bem.

Considerando essas premissas, o Movimento Maio Amarelo irá condecorar quem faz a diferença por um transitar mais seguro.

E precisamos da sua colaboração. Participe e vote no CIDADÃO LAÇO AMARELO 2018. Os candidatos ao título são:

– Ailton Brasiliense Pires

– Christiane de Souza Yared

– Marco Antonio Andrade

A condecoração é dada pelo Movimento Maio Amarelo às pessoas que se destacaram nas ações em prol de um trânsito mais humano e respeitoso!

Em 2016 a condecoração foi dada ao deputado Hugo Leal. Em 2017, ela foi concedida ao especialista em Segurança Viária, Francisco Garonce.

Queremos saber : QUEM MERECE ESTE TITULO EM 2018?

Ailton Brasiliense Pires

Como presidente da CET implantei os marronzinhos para, através de Convenio com o estado, iniciar a operação e fiscalização do trânsito em Junho de 1991 pelo Código de 1966, 7 anos antes do CTB. Para a educação de trânsito foi criado em agosto de 1990 o Espaço Vivencial de Trânsito que visita escolas. Os veículos da CET passaram a circular 200 km por dia, tornando a ação de presença inovadora de infrações. Este conjunto de ações permitiu uma redução de mortes no trânsito da cidade de 17 por cento em 1992. Em Junho de 1991 foi criado por decreto uma comissão para revisão do Código em vigência e fui indicado pela Frente de Prefeitos e pelo Forum de Secretários como representante.Fui assessor do deputado Beto Mansur durante a tramitação da revisão do CTB em 1993. De 1994 a 1997 fui, juntamente, com Dulce Lutfala e Maria da Penha representante do Forum e da Frente represente dos municípios durante a tramitação. De Janeiro de 2003 a Dezembro de 2005 fui presidente do Contran e diretor do Denatran e mais de 40 resoluções foram aprovadas. Destaco a criação do Fórum Consultivo órgão composto por todos os órgãos e entidades de trânsito que avaliam as propostas de Resoluções do Contran. Prática abandonada pelos sucessores, o que explica o descompasso entre Brasília e o Brasil.

Christiane de Souza Yared
  • Como Deputada Federal:

– Vice-presidente da Frente Parlamentar do Trânsito Seguro;

– 2ª Vice-presidente da Frente Parlamentar de Doações de Órgãos.

  • Titular das Comissões:

– Viação e Transporte;

– Vigilância Sanitária do Produto Natural (PL 3381/04);

– Transporte Rodoviário de Cargas (PL 4860/16);

– Lei de Responsabilidade Educacional (PL 7420/06);

– Subcomissão Especial Regulamentação Recall;

– Despesa com Pessoal na Área da Saúde (PL251/05);

– CMMulher- Combate À Violência Contra a Mulher.

  • Suplente das Comissões:

– Finanças e Tributação;

– CAPADR- Agricultura, Pecuária, Abastecimento Desenvolvimento Rural;

– CMulher Defesa dos Direitos da Mulher;

– Marco Regulatório Transporte Rodoviário de Cargas;

– Transporte Rodoviário de Cargas;

– Alteração do Código de Trânsito (PL:8085/14);

– Seguridade Social e Família;

– Agências Reguladoras (PL 6621/16);

– Estatuto da Família (PL 6583/13);

– Alteração do Código de Trânsito (PL 8085/14)

  • Principais Proposições de sua autoria:

– 20 PLs

– 11 Relatorias na CVT

– 24 Palestras no Maio Amarelo 2018

Marco Antonio Andrade
  • Tenente Coronel da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ);
  • Coordenador Geral da Operação Lei Seca no Estado do RJ
  • Presidente do Fórum Permanente das Operações Lei Seca do Brasil
  • Especialista em Gestão de Trânsito pela Universidade Estácio de Sá/ICETRAN
  • Especialista em Trânsito Rodoviário pelo Batalhão de Polícia Rodoviária da PMERJ;
  • Professor da disciplina Legislação de Trânsito da PMERJ

Publicações:

  • Autor do artigo científico: Vitimização de Policiais no Trânsito, publicado na Revista Eletrônica: Atividade Policial, Segurança Pública & Sociedade, nº 1, 2017.
  • Co-autor do Livro Saúde & Trânsito, 2.Ed, Rio de Janeiro, Arquimedes Edições, 2015. 
  • Co-autor do Livro Saúde & Trânsito, 1.Ed, Rio de Janeiro, Arquimedes Edições, 2013.
  • Autor do artigo científico: Operação Lei Seca – Impactos na sociedade fluminense, publicado na Revista dos Transportes Públicos nº 134/2013, ano 35, 2º quadrimestre.

Em quem deseja votar?

IMPORTANTE: Após clicar em votar, aguarde até ver a página de voto confirmado.