Maio Amarelo | 2016 – Eu sou +1
19940
page-template-default,page,page-id-19940,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-13.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

EU SOU +1 POR UM TRÂNSITO MAIS SEGURO

O MOVIMENTO EM 2016

O Movimento Maio Amarelo encerrou as atividades de 2016 com balanço altamente positivo.

 

De Norte a Sul do Brasil, e em outros 23 países dos cinco continentes, a sociedade atendeu ao apelo de mobilizar-se por um trânsito mais humano e seguro e, assim, contribuir para salvar vidas nas vias e rodovias.

 

Monumentos, prédios, pontes e dezenas de outros equipamentos públicos e privados iluminados em amarelo deram o tom do alerta sobre a necessidade de redução do número de mortos e feridos graves no trânsito.

 

O Maio Amarelo foi adotado também por entidades, órgãos públicos, associações, empresas e comunidades que desenvolveram atividades para alertar a população em geral sobre a necessidade de práticas seguras para evitar o que pode ser chamado de ‘epidemia’ de mortes no trânsito. E a população se empenhou em estar presente nessas ações.

 

O apoio veio, igualmente, de artistas, esportistas e de celebridades. Dez pilotos da Stock Car gravaram e disponibilizaram vídeos em que alertavam sobre a segurança no trânsito. Equipes de futebol, atores e atrizes, igualmente, posaram com a camisa do Maio Amarelo.

 

Nas 372 cidades de todos os estados brasileiros que deflagraram o Movimento, as ações de conscientização foram as mais diversificadas. E variaram desde vestir roupa amarela no trabalho até exibição de vídeos sobre o Maio Amarelo em cinemas, canais de tevê, sites, facebook, e demais plataformas das redes sociais.

 

Criado há três anos, o Maio Amarelo busca conscientizar sobre a necessidade de redução do número de mortos e feridos graves em acidentes de trânsito nas vias e rodovias do Brasil e do mundo. E busca o envolvimento de toda a sociedade no trabalho de empunhar a bandeira da segurança no trânsito com um objetivo primordial: salvar vidas.

PARCEIROS QUE APOIARAM O MOVIMENTO

RELATÓRIO DE AÇÕES